Através do Espelho

Foste sempre a estrangeira:
a da trança de lado
a do olhar de frente
o verde da tua bata
um verde
inconveniente
tinhas muitas moradas
partias e partias
não ficavas
e a meio da viagem
quando os outros seguiam
tu voltavas

in Outonais (poemas 2005-2010), unpublished
© Yvette K. Centeno

Anúncios

3 responses

  1. Como estás, jóia?

    Beijo.

    Março 6, 2013 às 10:46 pm

  2. Helena Gomes

    Com uma gripe que nunca mais desaparece. Para além disso, a constatação de que preciso de fantasiar cada vez mais a realidade, para poder continuar a acreditar.
    Um beijo. Fazes-me falta. Tinha tanto para desabafar contigo.

    Março 6, 2013 às 11:16 pm

  3. Com a excepção da constipação, o sentimento é idêntico. E as saudades recíprocas.

    Pensa que falta apenas uma semana…

    Beijo enorme.

    Março 7, 2013 às 10:52 am

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s