A fórmula

Houve tempos em que acreditei na fórmula de Nietzsche para a felicidade: «um sim, um não, uma linha recta, uma finalidade». Percebi, depois, que é exactamente o contrário. Muitas vezes, onde julgamos estar um sim vamos afinal encontrar um não, onde vemos um não esconde-se muitas vezes um sim, entre dois pontos, as curvas sinuosas podem revelar-se bem mais interessantes e eficazes do que uma linha recta e, por último, a ideia de finalidade aplica-se certamente melhor à cabeça de um artesão que projecta uma cadeira ou uma mesa que irá depois fabricar, do que à cabeça de alguém que deseja ser feliz.
Não se precisa, por isso, de aprender uma nova fórmula, mas de aprender a viver sem fórmulas. Se isso for considerado desde logo uma fórmula, que o seja. Mas que seja então a única.

José Ricardo Costa

Anúncios

One response

  1. Saber adaptar-se à vida, de forma a navegá-la à nossa maneira. Parece-me que é assim que conseguimos, mais que apenas sobreviver, viver.

    Setembro 9, 2012 às 3:17 pm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s