Archive for Fevereiro, 2012

Para meu pesar

Da verdadeira felicidade não se tem consciência: vive-se e seguimos.


War Horse


A fotografia tem a textura de uma ficção.

HDR_Zuch  HDR_Zuch, a photo by Hugo Calhelha on Flickr.


The Copper Beeches

S.Holmes – Você olha para estas casas dispersas e fica impressionado pela sua beleza. Eu olho para elas e a única coisa que vejo é o sentido do seu isolamento e da impunidade com que um crime aqui pode ser cometido.

Watson– Por amor de Deus, quem é que associa o crime a estas quintas amorosas?

S.Holmes– As mais sombrias e vis ruas de Londres, não são mais pecaminosas do que o adorável e bonito campo.



Já o tempo se habitua

Já o tempo Se habitua
A estar alerta
Não há luz Que não resista
À noite cega
Já a rosa Perde o cheiro
E a cor vermelha
Cai a flor Da laranjeira
À cova incerta

Água mole Água bendita
Fresca serra
Lava a língua Lava a lama
Lava a guerra
Já o tempo Se acostuma
À cova funda
Já tem cama E sepultura
Toda a terra

Nem o voo Do milhano
Ao vento leste
Nem a rota Da gaivota
Ao vento norte
Nem toda A força do pano
Todo o ano
Quebra a proa Do mais forte
Nem a morte

Já o mundo Se não lembra
De cantigas
Tanta areia Suja tanta
Erva daninha
A nenhuma Porta aberta
Chega a lua
Cai a flor Da laranjeira
À cova incerta

Nem o voo Do milhano …

Entre as vilas E as muralhas
Da moirama
Sobre a espiga E sobre a palha
Que derrama
Sobre as ondas Sobre a praia
Já o tempo
Perde a fala E perde o riso
Perde o amor

Zeca Afonso


Zeca Afonso

Intemporal

A toda a parte Chegam os vampiros
Poisam nos prédios Poisam nas calçadas
Trazem no ventre Despojos antigos
Mas nada os prende Às vidas acabadas

São os mordomos Do universo todo
Senhores à força Mandadores sem lei
Enchem as tulhas Bebem vinho novo
Dançam a ronda No pinhal do rei


The Beatles Anthology

Como foi conhecer a rainha?


The beatles

O meu irmão ofereceu-me este CD. Ouçam esta preciosidade. Uma espécie de ingenuidade irreverente, tal como os seus cabelos, compridos mas alinhadinhos.

Oh, girl fhhhhhhhhhhhhh…


Good Luck!


Ela é que sabe de si


Ok…a little bit of sugar


Vale…..’s what?!


Evasões


Paula Chorão

Hoje o espaço está todo ocupado com este sentido abraço. Até sempre, companheira.


A luta

Este slideshow necessita de JavaScript.


The blues

To play over and to use it at any tempo


O fraco rei faz fraca a forte gente



Escravas, Donas e Senhoras

Na minha infância, num dos muitos passeios em família por Angola, visitámos Massangano, um forte de resistência contra a incursão dos Holandeses pela ocupação do país, no séc XVII.

Quando lá chegámos, os guias do local, um bando de crianças, correu para perto de nós e falando todos ao mesmo tempo, faziam o relato cronológico do local, começando assim: ” Antigamente, os antigos Portugueses … e iam desbobinando a informação com uma rapidez própria de qualquer brincadeira infantil.

Este início de lenga-lenga, ficou na nossa família até hoje.

Ora bem, tive a sorte de ter recebido um livro histórico romanceado, uma Metaficção Histórica, assim o denomina a autora, sobre a história de duas mulheres marcantes do seu tempo, responsáveis pela libertação de uma série de escravos e sobreviventes às contrariedades e escaramuças da época, tendo como pano de fundo as vilas de Massangano e Luanda.

Li com paixão. Obrigada, Jorge.

Fortaleza de Massangano situada na margem direita do rio Cuanza.